bannerrootday

Os 8 mais famosos vírus de computador da história




Os vírus digitais são praticamente da mesma idade que os computadores. Hoje em dia, milhões e milhões são espalhados na internet, cada vírus com sua característica especifica. Mas a grande maioria passa despercebida, outros tantos incomodam muito, já alguns deles são simplesmente engraçados. Então separamos alguns bem conhecidos aqui.





Jerusalem (1987)


Um dos Primeiros vírus para MS-DOS, o Jerusalem foi programado para apagar todos os arquivos de programas no disco-rígido do computador infectado em uma sexta-feira 13, motivo pelo qual ganhou o apelido “Friday 13th” ;em nome de “AL AH” (percebe a piadinha aí?). Imagina o estrago que causou na época em universidades, instituições e companhias importantes.


Morris (1988)

O primeiro worm de internet foi resultado de uma pequena falha de código, que acidentalmente espalhou milhões de cópias de si mesmo para mais de 6 mil computadores pelo mundo – incluindo até mesmo alguns aparelhos da NASA. O vírus paralisou diversas redes, resultando em quase 100 milhões de dólares em prejuízos.


Chernobyl (1998)


Um dos vírus mais famosos da história, o Chernobyl causava estragos enormes e permanentes no PC infectado. Isso porque além de apagar os dados da máquina por completo, o software reescrevia a BIOS da máquina para poder se manter dentro do computador – assim, o programa voltava a infernizar você mesmo após formatar o sistema.


I Love You/Lovebug/Loveletter Virus (2000)



Disfarçado de uma carta de amor eletrônica (o que conferiu a ele os diversos apelidos acima), o Lovebug mandava um email com o título “EUAMOVOCÊ”, pedindo que você abrisse o arquivo anexo LOVE-LETTER-FOR-YOU.TXT.vbs para ver uma declaração de amor. Abrindo-o, o programa deletava todas as imagens JPEG ou JPG em seu PC.


The Code Red Worm (2001)


Causando um prejuízo estimado em 2 bilhões de dólares, o vírus infectou dezenas de milhares de servidores rodando o Windows NT e Windows 2000. Quando ativado, o programa fazia com que as páginas daqueles servidores exibissem o aviso “Haqueado por chineses!” no lugar do conteúdo normal.



Conficker (2008)

O nome do vírus já diz tudo: uma junção dos termos “Configuration” (“Configuração”) e “Ficker” (um termo chulo para “Ferrar”, em alemão), o Conficker bagunçava todas as configurações de um computador infectado.


Stuxnet (2009-2010)

Stuxnet (e seu filho mal, Duqu) é muitas vezes referida como a primeira "cyber super-arma". O vírus é governamental dos EUA e de Israel projetado para atacar instalações nucleares iranianas, mas sem surpresa, acidentalmente espalhou-se além de seus alvos.

Flamer aka sKyWIper (2012)

Este massivo e altamente sofisticado malware de computador, infecta computadores com sistema operacional Windows e teve como alvo países do Oriente Médio, principalmente Irã, Líbano, Síria e Sudão. Dizem ser mais uma arma virtual usada na "cyber-guerra", que começou com o Stuxnet. O Flamer é tão grande, que foi criado de forma desfragmentada seis partes de 6 megabyte. Deixou de operar após a sua exposição pública, porque os operadores da maquinas tinham a capacidade de enviar um comando para encerrá-lo.

Fonte: Gizmodo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CANAL NO TELEGRAM

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018