bannerrootday

Razr D3 ou Moto G? Veja o comparativo de celular da semana

Apesar de serem comercializados por preços diferentes, Razr D3 e Moto G são considerados smartphones de entrada. Fabricados pela Motorola, esses aparelhos são semelhanças quando o assunto é público alvo, mas possuem diferenças fundamentais no funcionamento e experiência de uso. Se você está em dúvida sobre qual comprar, confira o comparativo e tire suas dúvidas.




Desempenho: Moto G
O Razr D3 foi certamente uma novidade agradável quando chegou ao mercado, pois foi o primeiro smartphone barato com Android 4.1 (atualizado para a época) e desempenho razoável. No entanto, meses depois, a Motorola colocou no Moto G um hardware de dar inveja em seus concorrentes mais modestos, com um processador muito mais poderoso – um quad-core Snapdragon 400 – e com sistema mais atual e limpo.
O Moto G, aliás, apesar de ser considerado um smartphone de entrada, consegue rodar apps tão suavemente quanto seu irmão mais velho, o Moto X, com diferenças mais marcantes em jogos pesados ou apps que exijam muita memória. Portanto, o Moto G consegue rivalizar com diversos aparelhos Android superiores, superando muito o Razr D3, que tem um chip Dual-core rodando a 1.2 GHz.
Bateria: Razr D3
A bateria de ambos os aparelhos é similar em termos de capacidade de carga. Enquanto a do Razr D3 é de 2.000 mAh, a do Moto G tem 2.070 mAh. Apesar de não serem grandes, as baterias concedem aos dois smarts energia suficiente para deixá-los ligados por mais tempo que boa parte de seus concorrentes – algo pelo qual a Motorola já vem ficando famosa.
No entanto, em comparação direta, o Razr D3 ainda ganha do Moto G, mesmo este último ter uma autonomia satisfatória. Seja pelo processador mais econômico ou pela tela consideravelmente menor de tamanho e resolução, a verdade é que o Razr D3 entrega até 6 horas a mais de uso moderado do que o Moto G.

Tela: Moto G
Nesse ponto não há discussão. A tela do Moto G é, talvez, seu principal atrativo. Além de maior que a do Razr (4,5 contra 4 polegadas), sua resolução é muito superior (720 x 1280 contra 400 x 800 pixels). O display do Moto G, na verdade, é o que tem melhor resolução dos aparelhos de sua faixa de preço e até um pouco acima, já que fabricantes não costumam usar telas de alta resolução em smarts de baixo custo.

Dimensões: Razr D3
O Razr D3 é um aparelho compacto. Com o conjunto de medidas de 119,3 x 59,8 x 9,8 mm, suas dimensões são todas menores que as do Moto G, que tem 10 mm a mais na altura, 6 mm na largura e 2 mm na espessura. O Razr também é mais leve, pesando 120 g contra 143 g do Moto G.
Design: Moto G
Nesse quesito, o Moto G leva larga vantagem. Enquanto o acabamento do Razr D3 é considerado simples demais, devido ao uso demasiado de plástico, a Motorola caprichou mais tanto no desenho quanto nos materiais usados no seu mais recente smartphone de entrada.
O Moto G traz um design mais agradável, moderno e, apesar de também usar plástico, a sensação ao segurá-lo na mão é de tratar-se de um aparelho muito melhor acabado do que diversos concorrentes, incluindo não só o Razr D3, mas quase toda a linha Galaxy da Samsung.
Câmeras: Razr D3
Via de regra, câmera não é um recurso de que se espera muito em smarts de entrada, e isso não é diferente com o Razr D3 e Moto G. Suas fotos são meramente mediana para postagem em redes sociais e não estão no mesmo nível até mesmo de alguns concorrentes na mesma faixa de preço, como o Xperia L, da Sony.
Dito isso, o Razr D3 leva vantagem na captura de fotos, com um sensor de 8 megapixels contra uma câmera capaz de fotografar a 5 megapixels no Moto G. Ambos os aparelhos, porém, gravam vídeos em qualidade HD (720p). Na frente, também há empate, com sensores de 1,2 megapixels.
Sistema operacional: Moto G
O Android encontrado no Moto G é mais atual e limpo, por isso fica na frente do sistema usado no Razr D3, que ficou estagnado na versão 4.1 (Jelly Bean). O Moto G vem de fábrica com a versão 4.3 e é atualizável para a versão mais recente (4.4 "Kitkat"), que não só leva novos recursos ao aparelho como entrega um uso aprimorado na memória RAM, tornando o hardware ainda mais eficiente.

Preço e disponibilidade: Empate técnico
Embora o Razr D3 seja mais antigo, seu preço não difere muito da versão mais barata do Moto G. No varejo online, os dois smarts pode ser adquiridos por cerca de R$ 600. No entanto, como o Moto G é mais recente e vem fazendo sucesso nas prateleiras, as chances de encontrá-lo são maiores.
Conclusão
A Motorola mostrou em 2013 que era possível oferecer ao consumidor uma experiência razoável com Android em um smartphone barato, o Razr D3. No entanto, meses depois e já resultando da administração do Google, o Moto G elevou esse patamar e forçou toda a indústria a disponibilizar produtos melhores a preços mais baixos.
Nesse sentido, pode-se dizer que o Moto G é uma evolução da ideia apresentada com o Razr D3, e por isso é melhor em vários quesitos. Seus principais diferenciais são a tela com resolução HD, processador quad-core e Android quase sem interferência, resultando em uma experiência de uso fluida e agradável a todo tipo de público. Como seu preço é só levemente superior ao do Razr D3, certamente vale mais a pena investir no Moto G.

Fonte: Tech tudo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CANAL NO TELEGRAM

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018