Moto E ou Moto G? Veja o comparativo de celular da semana

Motorola lançou recentemente sua nova aposta para o mercado de smartphones de entrada, o Moto E. Com configurações consideradas boas para sua faixa de preço, ele chega para brigar com os concorrentes, mas, na cabeça do consumidor, pode causar certa confusão com seu "irmão" Moto G. Se você está em dúvida sobre qual dos aparelhos comprar, confira o comparativo abaixo antes de tomar uma decisão:




Desempenho: Moto G
As primeiras impressões do Moto E agradaram bastante em termos de desempenho geral, principalmente se considerarmos seu preço e o que oferece a concorrência. Para rodar o Android liso nas tarefas mais básicas, ele conta com um processador dual-core Snapdragon 200, da Qualcomm, além de 1 GB de RAM.
Porém, o Moto G consegue trabalhar bem melhor, graças ao seu chip superior, um Snapdragon 400, de quatro núcleos, além da mesma memória RAM. Dito isso, apesar de o Moto E conseguir rodar apps e os jogos mais simples sem problemas, o Moto G leva vantagem na multitarefa e na resposta geral a aplicativos e games mais pesados.

Bateria: Empate
A bateria do Moto G é ligeiramente maior do que a do Moto E, 2.070 mAh contra 1.950 mAh, respectivamente. Porém, como o primeiro tem tela maior e processador mais robusto, os dois smartphones tendem a desempenhar da mesma maneira em termos de autonomia de energia: ambos duram um dia inteiro com uso moderado.
Tela: Moto G
O Moto G é melhor nesse quesito, indiscutivelmente. Sua tela HD (720p) de 4,5 polegadas é uma das melhores de sua faixa de preço, entregando cores reais e bons ângulos de visão. O Moto E, no entanto, não fica tão atrás. Menor, medindo 4,3 polegadas, ela apresenta 256 ppi de densidade de pixels, superior a qualquer concorrente da mesma categoria.
Dimensões: Moto E
O lançamento da Motorola é mais compacto em quase todas as dimensões em relação ao Moto G: são 5 mm a menos de altura e 1 mm a menos na largura. Porém, o Moto E é levemente mais espesso, medindo 12,3 mm contra 11,6 mm do Moto G.
Em resumo, o Moto E entrega uma experiência de uso melhor com uma das mãos, especialmente para usuários que têm mãos pequenas. Ao mesmo tempo, sua tela não é pequena e permite uma boa imersão ao conteúdo, como vídeos e apps.

Design: Empate
Embora haja uma ou outra diferença no design dos aparelhos, a aparência geral de ambos é muito similar. O Moto E e o Moto G seguem a linha adotada pela Motorola desde o lançamento do Moto X, que prioriza cantos arredondados e aspecto simples.
O material é também o mesmo. A traseira é toda em plástico e removível, podendo ser substituída por outras de cores diferentes. O Moto E, no entanto, será vendido em duas versões, preta e branca, com opções de capa coloridas.
Câmeras: Moto G
Os dois smartphones acompanham exatamente o mesmo sensor na câmera traseira, com modestos 5 megapixels. No entanto, o Moto E sai atrás por não contar com câmera dianteira para videochamadas nem flash LED para a câmera principal.
Com isso, apesar de serem capazes de captar fotos com a mesma resolução, o desempenho do Moto G em ambientes com pouca luz é muito melhor, já que o Moto E depende de iluminação natural para entregar resultados melhores. Porém, vale realçar que nenhum dos dois se destaca pela qualidade de suas fotos.

Sistema operacional: Empate
A Motorola, diferente de vários de seus concorrentes, opta por usar Android com poucas modificações em seus aparelhos, e o mesmo se manteve no Moto E. Com isso, o E e o G entregam a experiência pensada pelo Google para o sistema, adicionando alguns apps pré-instalados e personalizações para versões dual SIM.
Preço e disponibilidade: Moto E
Se sua intenção for em gastar menos, vá de Moto E. Mesmo com chip dual-core, 1 GB de RAM e TV Digital, o modelo não passa dos R$ 600, podendo ser encontrado até por R$ 500 com pagamento à vista em alguns sites de e-commerce. O preço de sua versão mais básica, entretanto, costuma ser R$ 549.
Já o modelo mais básico do Moto G é vendido por, no mínimo, R$ 649. Ambos podem ser encontrados à venda facilmente nos principais varejistas do país, além da loja online oficial da Motorola.

Conclusão
A Motorola vem mostrando que é possível oferecer uma experiência decente com Android mesmo cobrando relativamente pouco, se comparado com seus concorrentes. O Moto E é mais um passo nesse sentido por apresentar um bom hardware custando menos de R$ 600.
No entanto, o Moto G ainda se mantém como a melhor escolha por seu processador e tela melhores. Além disso, sua versão mais barata custa somente R$ 50 a mais que o melhor Moto E, tendo ainda o dobro de armazenamento (8 GB no G contra 4 GB no E).
Portanto, a não ser que você esteja à procura de um bom smartphone intermediário com TV Digital, o melhor a fazer é comprar o Moto G. No nosso comparativo, ele ganhou o irmão Moto E por 6 a 5.

Fonte: Tech tudo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta