Novo aplicativo da Opera reduz consumo da Internet móvel em aparelhos com Android

A tecnologia utilizada é a mesma do navegador Opera Mini, e a economia no consumo de internet móvel pode chegar a até 50%, segundo a empresa.









A Opera Software lançou hoje o aplicativo Opera Max, que comprime dados de navegação web ao acessar sites e ao usar aplicativos em dispositivos com Android. A tecnologia utilizada é a mesma que a empresa oferece no navegador Opera Mini, e a economia no consumo de internet móvel pode chegar a até 50%, segundo a empresa.

O Brasil é o primeiro país da América Latina a receber o aplicativo, que já está presente nos Estados Unidos, em diversos países da Europa e na Rússia. Entretanto, nem todos os aplicativos podem ter o tráfego reduzido, já que apps criptografados, como o Facebook e o Netflix, não podem ser acessados pelo Opera Max.

Alguns exemplos em que o aplicativo é benéfico aos usuários de smartphones e tablets com sistemas Android são durante a navegação no Instagram, a reprodução de vídeos no YouTube ou a transmissão de jogos da Copa do Mundo no app da Sport TV.

A monetização do Opera Max virá “em médio prazo”, por meio da exibição de anúncios e parcerias com operadoras de telefonia – esse modelo de negócio já rendeu 180 parceiros à empresa em todo o mundo. “São duas formas de encarar o aplicativo: nossa empresa está tirando receita das operadoras comprimindo os dados de navegação, e a outra é o fato de que comprimir permite que a experiência de uso seja melhor. Dessa forma, a operadora deixa a rede menos congestionada sem precisar de um investimento em infraestrutura e, do ponto de vista da usabilidade, com uma experiência de uso melhor, o usuário de smartphones consome mais, afirmou Sabrina Zaremba, gerente da Opera Sotware para a América Latina, em entrevista a INFO.

Para reduzir o consumo de internet, quando o usuário baixa o app, seu dispositivo direciona todo o tráfego para a nuvem de economia da Opera, por meio de uma rede virtual privada (VPN). Todas as solicitações de dados que não são criptografadas vão para os servidores da Opera, que diminuem o tamanho de vídeos, imagens e páginas web praticamente sem atraso, desde que os apps e sites não tenham conexões HTTPS.

Além disso, há um recurso que permite selecionar quais aplicativos serão atualizados por meio do plano de dados móvel e quais carregarão apenas quando houver conexão Wi-Fi ao alcance. Também é possível monitorar o consumo de dados, o que é útil para quem tem uma linha pré-paga ou não quer correr o risco de pagar mais pela conta pós no fim do mês.

A empresa é enfática ao defender a privacidade dos internautas e garante que não coleta os dados pessoais que passam pelos seus servidores para a compressão.

De acordo com a Opera, ainda não há previsão de lançamento do Opera Max para iOS ou Windows Phone, já que o aplicativo foi desenvolvido para oferecer a melhor experiência aos usuários de aparelhos com Android. A companhia também adota essa prática em relação ao Opera Coast, um navegador de internet exclusivo para iPhones e iPads que foi criado com base nos hábitos de uso desses consumidores e, portanto, não há sequer previsão de uma versão do app para outras plataformas.

Fontes: Info, Imasters

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta