Microsoft investe no combate a malwares africanos


A Microsoft está investindo no combate a malwares que infectaram milhões de computadores por meio de mídias sociais, como páginas no Facebook e vídeos no YouTube. O valor da operação não foi divulgado, mas ela começou nesta segunda-feira (30), de acordo com publicação da agência de notícias Reuters.





COMBATE A MALWARES: BLADABINDI E JENXCUS

A companhia de Redmond quer cortar a comunicação entre os computadores dos hackers e as máquinas das vítimas. Para isso, ela obteve uma procuração de um tribunal norte-americano. Os alvos são os vírus Bladabindi e Jenxcus, desenvolvidos no Kuwait e na Argélia. Eles são considerados a maior ameaça criada fora da Europa Ocidental.

“Nós nunca vimos um malware codificado fora do Leste Europeu que tenha ficado tão grande como este”, afirmou o advogado assistente da unidade de combate a crimes digitais da Microsoft, Richard Domingues Boscovich. “Isso realmente demonstra a globalização do cibercrime”, acrescentou.

Não há uma estimativa precisa de quantos computadores foram afetados, mas Boscovich cita que o sistema de antivírus da Microsoft detectou 7,4 milhões de máquinas com os vírus. Mas o número deve ser amplamente superior, já que segundo a empresa, o software de proteção está instalado em cerca de 30% dos computadores o mundo.

Os malwares permitem que criminosos digitais acessem as máquinas contaminadas remotamente. Desta forma, é possível gravar teclas pressionadas pelo usuário, roubar senhas, monitorar conversas e capturar documentos, por exemplo.

Fonte: Baboo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta