bannerrootday

Microsoft investe no combate a malwares africanos


A Microsoft está investindo no combate a malwares que infectaram milhões de computadores por meio de mídias sociais, como páginas no Facebook e vídeos no YouTube. O valor da operação não foi divulgado, mas ela começou nesta segunda-feira (30), de acordo com publicação da agência de notícias Reuters.





COMBATE A MALWARES: BLADABINDI E JENXCUS

A companhia de Redmond quer cortar a comunicação entre os computadores dos hackers e as máquinas das vítimas. Para isso, ela obteve uma procuração de um tribunal norte-americano. Os alvos são os vírus Bladabindi e Jenxcus, desenvolvidos no Kuwait e na Argélia. Eles são considerados a maior ameaça criada fora da Europa Ocidental.

“Nós nunca vimos um malware codificado fora do Leste Europeu que tenha ficado tão grande como este”, afirmou o advogado assistente da unidade de combate a crimes digitais da Microsoft, Richard Domingues Boscovich. “Isso realmente demonstra a globalização do cibercrime”, acrescentou.

Não há uma estimativa precisa de quantos computadores foram afetados, mas Boscovich cita que o sistema de antivírus da Microsoft detectou 7,4 milhões de máquinas com os vírus. Mas o número deve ser amplamente superior, já que segundo a empresa, o software de proteção está instalado em cerca de 30% dos computadores o mundo.

Os malwares permitem que criminosos digitais acessem as máquinas contaminadas remotamente. Desta forma, é possível gravar teclas pressionadas pelo usuário, roubar senhas, monitorar conversas e capturar documentos, por exemplo.

Fonte: Baboo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

CANAL NO TELEGRAM

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018