bannerrootday

Morre o pai da inteligência artificial



Morreu no último domingo, 24, o cientista e pesquisador Marvin Minsky, um dos pioneiros no desenvolvimento da inteligência artificial. Minsky trabalhou como professor de ciência da computação no MIT e desenvolveu as primeiras mãos robóticas capazes de manipular objetos. Ele também foi pioneiro na criação das redes neurais, desenvolvendo sistemas que simulam o raciocínio humano.

Em 1959, o matemático e cientista da computação foi um dos fundadores do Projeto de Inteligência Artificial do MIT, que depois se tornou o Laboratório de Inteligência Artificial do instituto. "Marvin foi uma das poucas pessoas em computação cujas visões e perspectivas libertaram o computador de ser uma máquina de somar para começar a perceber o seu destino como um dos amplificadores mais poderosos para os empreendimentos humanos na história", afirma Alan Kay, cientista e um amigo de Minsky.

O cientista foi um dos primeiros a defender a ideia de que as máquinas poderiam superar a inteligência dos seres humanos um dia. Nos anos 1970, ele trabalhou no livro "The Society of Mind, que combina fundamentos da psicologia do desenvolvimento infantil e pesquisa de inteligência artificial. “Os desafios que ele definiu ainda estão movendo nossa busca por máquinas inteligentes e inspirando pesquisadores", explica Daniela Rus, diretora do laboratório do MIT.

Além de matemático e cientista da computação, Marvin Minsky também estudou música.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CANAL NO TELEGRAM

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018