Mark Zuckerberg se inspirou em romanos para 'destruir' o Google Plus



Quando o Google anunciou o Google Plus, em 2011, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, organizou uma reunião de emergência com seus executivos para pensar em uma estratégia de destruir a concorrente.

De acordo com o ex-funcionário, Antonio Garcia Martinez, que está prestes a laçar um livro sobre a empresa, Zuckerberg praticamente declarou guerra contra o Google Plus, incentivando a sua equipe trabalhar mais para melhorar o seu próprio produto, e se inspirou nos Romanos.

“Sabem, um dos meus oradores romanos favoritos terminava cada discurso seu com ‘Carthago delenda est’, que significa ‘Cartago deve ser destruída’. Por alguma razão eu pensei nisso agora’, afirmou o CEO durante a reunião.

Zuckerberg se referia ao senador romano Catão que popularizou a frase no século II a.c. para estimular a República Romana a destruir a cidade de Cartago durantes as Guerras Púnicas. O resultado é que a cidade foi incendiada por dias.

Nas semanas seguintes após a reunião, posters com a frase “Carthago delenda est” surgiram por todo o campus do Facebook e nas cafeterias, que passaram a funcionar durante os finais de semanas para que os funcionários pudessem levar as famílias enquanto estavam trabalhando em uma forma de anular o Google Plus.

A estratégia parece ter funcionado, uma vez que o Google Plus nunca decolou como uma rede social influente. Mas a declaração do ex-funcionário mostra como Zuckerberg reage às ameaças de concorrentes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta