bannerrootday

PS4 e Xbox One juntos não dão nem metade das vendas de hardware de PCs em 2016



Uma pesquisa da Jon Peddie Research sobre o mercado de componentes para computadores revelou que a venda de hardware para PCs foi 122% maior que a venda de consoles em 2016. Isso significa que o valor movimentado pelo mercado de hardware para computadores foi maior que o dobro do valor movimentado por todos os consoles de videogame. 

De acordo com a pesquisa, o mercado de consoles movimentou um total de US$ 90.4 milhões entre o começo de janeiro e o final de setembro de 2016. Nesse mesmo período, o mercado de hardware para computadores pessoais movimentou US$ 200.9 bilhões. 

Placas de vídeo

Foram as placas de vídeo dedicadas as principais responsáveis pela movimentação desse montante expressivo. Entre o segundo e o terceiro trimestre de 2016, o número de placas de vídeo vendidas aumentou 20,4%. Esse normalmente é um período em que a venda de placas de vídeo aumenta, segundo a Jon Peddie. No entanto, a média de aumentos nesse período nos últimos anos era de 9,52%.

A Nvidia foi a empresa que se saiu melhor nesse período, vendo um aumento de 39,31% na sua venda de placas de vídeo. Sua principal concorrente, a AMD, também aumentou suas vendas de placas de vídeo, mas em apenas 15,38%. Por conta desses números, a fatia de mercado da Nvidia cresceu 2,2%, dando a ela 16,1% do mercado; a da AMD, por sua vez, caiu 0,6%, deixando-a com 13% do mercado.

Um dos fatores responsáveis por esse aumento é o fato de que ao longo dos últimos trimestres tanto a Nvidia quanto a AMD lançaram suas novas linhas de placas de vídeo. A Nvidia lançou a linha GTX 10, que tem a GTX 1080 como sua top de linha; a AMD, por sua vez, focou no mercado de entrada com sua linha Radeon RX 400. A popularização de equipamentos de realidade virtual, que exigem PCs com placas de vídeo potentes, foi outro fator apontado pela Jon Peddie Research para o aumento das vendas dos componentes.

O que isso significa?

De acordo com o site TweakTown, a informação chama atenção pelo fato de que os PCs, e não os consoles, são a principal fonte de investimento para usuários interessados em jogos. Isso contraria o ritmo tradicional da indústria de games, que desenvolve jogos primeiramente para consoles para depois transpô-los aos PCs, às vezes com uma série de problemas.

Isso contraria também uma forte tendência de queda no mercado de PCs. No Brasil, a venda de computadores tem caído drasticamente nos últimos anos. Trata-se de uma tendência mundial, relacionada ao maior investimento das pessoas em smartphones, e que ameaça afastar até mesmo a Intel do mercado de processadores para computadores.

Nesse contexto, o desempenho impressionante do mercado de hardware para PCs parece apontar para um crescimento no setor mais caro desse mercado. É isso que sugere também o investimento que a VAIO fez para voltar ao Brasil em parceria com a Positivo, com o objetivo de ocupar um "vácuo" no espaço de notebooks Windows com preço elevado. No mercado brasileiro de smartphones, também é possível observar uma tendência semelhante.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

CANAL NO TELEGRAM

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018