bannerrootday

Empresas encerram licenciamento e MP3 se aproxima do fim




Neil Young e outros engenheiros de som pelo mundo possuem uma razão para sorrir: a organização responsável pelo formato de áudio MP3 está fechando as portas do seu programa de licenciamento. 

O Fraunhofer Institute for Integrated Circuits anunciou que ele e o Tecnhicolor não irão mais licenciar “patentes e software” para o formato MP3. O programa de licenciamento foi encerrado oficialmente em 23 de abril. 

“Agradecemos a todos os nossos licenciados por seu grande apoio em tornar o MP3 o codec de áudio padrão do mundo pelas últimas duas décadas. A maioria dos serviços como streaming ou transmissão de TV e rádio usam codecs modernos ISO-MPEG como AAC e MPEG-H...eles podem entregar mais recursos e uma maior qualidade de áudio com taxas de bitrates muito menores em comparação com o MP3”, afirmou o Fraunhofer Institute. 

Apesar de Fraunhofer e Technicolor estarem desistindo do licenciamento do MP3, continuarão envolvidas com codecs de áudio. As duas organizações possuem um interesse em MPEG-H 3D Audio, um novo codec de áudio, e a Fraunhofer ajudou a desenvolver o já citado AAC.

Apesar de um pioneiro no áudio digital, o MP3 sempre foi controverso. Muitos críticos zombavam do formato pelo som extremamente comprimido, o que reduzia a qualidade da gravação. O cantor Neil Young até chegou a ajudar no lançamento do Pono Player em 2015 em uma forma de protesto contra a música digital de má qualidade, incluindo o MP3.

Apesar de o licenciamento do MP3 estar chegando ao fim, o uso cotidiano do formato não irá a lugar algum. Os arquivos de MP3 continuarão sendo reproduzidos como sempre. Mas, como acontece com qualquer tecnologia, o formato irá desaparecer lentamente à medida que opções mais avançadas (como AAC) tornem-se mais acessíveis.

Fonte: IDG now

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

CANAL NO TELEGRAM

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018