Maior parte das empresas no Brasil usa algum software open source



Mais de 70% das empresas na América Latina usam algum software open source — principalmente para o desenvolvimento de banco de dados, aplicativos, plataformas web e sistemas operacionais — e 8% estão prestes a implantar a tecnologia em suas companhias.
Os dados são de uma pesquisa ecomendada à IDC Latam pela Red Hat,  fornecedora de software livre e distribuições Linux. Intitulado “Perspectivas de Cloud e Open Source na América Latina”, o levantamento foi realizada com 178 empresas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, entre fevereiro e março deste ano.
Com a maior representatividade na pesquisa (34%), seguido de México (14%), Colômbia (17%), Chile (13%), Peru (12%) e Argentina (11%), o Brasil foge dos dados globais por apresentar a maior porcentagem de adoção do open source: 73%. Mas a aceitação do modelo de software entre as empresas brasileiras é ainda maior, pois 7% estão testando a implantação, 7% estão testando e tendem a implantar e 5% pensam em realizar a implantação nos próximos 12 meses.
Os principais desafios para a adoção do modelo, segundo as companhias ouvidas, seriam a sustentabilidade do projeto em longo prazo (62%), a incerteza com relação ao suporte do provedor (51%) e a falta de recursos especializados (47%).
Redução de custos
Segundo o gerente do programa de serviços de TI da IDC, Waldemar Shuster, os três principais motivos para a adoção de software open source são redução de custos (52%), independência de provedor (46%) e capacidade de personalizar o código-fonte para desenvolver aplicativos (41%). “Ao optar pelo open source, a maioria das empresas busca diminuir os gastos com melhoria da infraestrutura, uma maneira de se adequar à transformação digital”, resume.
Sobre o armazenamento de informações na nuvem, a pesquisa identificou que mais da metade das empresas (52%) usam cloud pública ou privada, com investimento de 27% do orçamento total. As estratégias estão concentradas no "tudo na cloud" (cloud first) ou "cloud em toda a empresa" (uso difundido). Os maiores benefícios são observados nas áreas de TI, vendas e marketing, e administração e finanças, principalmente em aplicações comerciais.
No caso do OpenStack,  plataforma de código aberto que tem o objetivo de facilitar a migração das aplicações e dados para a nuvem,  51% das empresas disseram confiar no sistema obter vantagens competitivas quanto à infraestrutura, acelerar a capacidade de inovação e ter maior eficiência operacional. As ferramentas mais conhecidas são PHP-Opencloud (63%), Wrote your own (37%) e OpenStack Client (34%).
Fonte: IDG Now

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta