bannerrootday

Maior parte das empresas no Brasil usa algum software open source



Mais de 70% das empresas na América Latina usam algum software open source — principalmente para o desenvolvimento de banco de dados, aplicativos, plataformas web e sistemas operacionais — e 8% estão prestes a implantar a tecnologia em suas companhias.
Os dados são de uma pesquisa ecomendada à IDC Latam pela Red Hat,  fornecedora de software livre e distribuições Linux. Intitulado “Perspectivas de Cloud e Open Source na América Latina”, o levantamento foi realizada com 178 empresas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, entre fevereiro e março deste ano.
Com a maior representatividade na pesquisa (34%), seguido de México (14%), Colômbia (17%), Chile (13%), Peru (12%) e Argentina (11%), o Brasil foge dos dados globais por apresentar a maior porcentagem de adoção do open source: 73%. Mas a aceitação do modelo de software entre as empresas brasileiras é ainda maior, pois 7% estão testando a implantação, 7% estão testando e tendem a implantar e 5% pensam em realizar a implantação nos próximos 12 meses.
Os principais desafios para a adoção do modelo, segundo as companhias ouvidas, seriam a sustentabilidade do projeto em longo prazo (62%), a incerteza com relação ao suporte do provedor (51%) e a falta de recursos especializados (47%).
Redução de custos
Segundo o gerente do programa de serviços de TI da IDC, Waldemar Shuster, os três principais motivos para a adoção de software open source são redução de custos (52%), independência de provedor (46%) e capacidade de personalizar o código-fonte para desenvolver aplicativos (41%). “Ao optar pelo open source, a maioria das empresas busca diminuir os gastos com melhoria da infraestrutura, uma maneira de se adequar à transformação digital”, resume.
Sobre o armazenamento de informações na nuvem, a pesquisa identificou que mais da metade das empresas (52%) usam cloud pública ou privada, com investimento de 27% do orçamento total. As estratégias estão concentradas no "tudo na cloud" (cloud first) ou "cloud em toda a empresa" (uso difundido). Os maiores benefícios são observados nas áreas de TI, vendas e marketing, e administração e finanças, principalmente em aplicações comerciais.
No caso do OpenStack,  plataforma de código aberto que tem o objetivo de facilitar a migração das aplicações e dados para a nuvem,  51% das empresas disseram confiar no sistema obter vantagens competitivas quanto à infraestrutura, acelerar a capacidade de inovação e ter maior eficiência operacional. As ferramentas mais conhecidas são PHP-Opencloud (63%), Wrote your own (37%) e OpenStack Client (34%).
Fonte: IDG Now

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

CANAL NO TELEGRAM

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018