Bitcoin volta a subir mesmo com ameaça de proibição na China



Apesar da ameaça da China de bloquear todo tipo de criptomoeda no país, a bitcoin teve alta nesta segunda-feira, 18, e voltou a superar a marca de US$ 4.100.

De acordo com o The Wall Street Journal, autoridades chinesas já alertaram executivos de criptomoedas da intenção de bloquear as transações feitas com esse recurso no país. A ideia é desativar todos os canais de troca de moedas virtuais, não apenas os comerciais.
O possível bloqueio fez a cotação da bitcoin despencar: na semana passada, a moeda chegou a valer menos de US$ 3.000 após meses em alta. Hoje, no entanto, seu valor voltou a subir, e por volta das 12h30 (horário de Brasília) a bitcoin valia US$ 4.060, depois de ter ultrapassado a marca de US$ 4.100 nas primeiras horas do dia.

De janeiro para cá, a bitcoin acumula uma valorização de mais de 300% - a criptomoeda valia cerca de US$ 1.000 no primeiro dia do ano. Resta saber qual será o impacto real da proibição chinesa na sua cotação.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta