Ferramenta revela dados públicos de usuários do Facebook



Qualquer usuário de tecnologia e redes sociais sabe – ou, pelo menos, deveria saber – que seus dados e informações são um dos principais combustíveis dessa indústria. Mas o que, exatamente, está sendo compartilhado e disponibilizado publicamente em um mundo no qual opções de privacidade nem sempre são claras e intuitivas? O Stalkscan ajuda a entender isso, pelo menos no Facebook.

A ferramenta, criada por Inti de Ceukelaire, um hacker white-hat e partidário de movimentos relacionados à privacidade e segurança na rede, usa um sistema pouco divulgada da rede social para revelar exatamente o que está público em um perfil. O serviço não requer logins nem autorizações, usando apenas o Graph Search para localizar as informações disponíveis publicamente.

Basta digitar o endereço da própria página para ter acesso a um relatório completo, com direito a links para tudo o que está disponível. Em alguns casos, a revelação pode ser assustadora quando se tem a noção de que o Facebook não apenas está sabendo, mas torna público os amigos com quem você mais interage, as fotos que curtiu e os locais que tem visitado.

Enaltecido pelo Facebook há alguns anos, o Graph Search surgiu como uma alternativa à busca tradicional por usuários, utilizando apenas o nome como parâmetro. Por meio da função, é possível localizar gente com interesse em comum ou que frequenta os mesmos lugares, além, é claro, de facilitar o stalk por meio de informações específicas abertas em cada perfil.

Entretanto, a complexidade de sua utilização e programação, bem como a dificuldade dos usuários em entender como ela funciona, acabou fazendo com que a funcionalidade fosse deixada de lado. O que não significa que ela foi desativada. Muito pelo contrário, o Graph Search continua de pé e andando, e inclusive parece ter se tornado mais um dos tantos pilares dos sistemas de telemetria da rede social.

De acordo com Ceukelaire, sua ferramenta não quebra os termos de uso do Facebook por, justamente, utilizar informações públicas da plataforma. Além disso, o responsável garante que nenhum dado das pesquisas realizadas é armazenado e ainda pede cautela em sua utilização. A ideia é, justamente, alertar aos usuários sobre o que está sendo compartilhado e não, como o nome pode até indicar, facilitar a ação de stalkers.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ransomware de origem russa Spora chega ao Brasil e causa estragos

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento

Nintendo Switch já está sendo vendido no Brasil e o preço assusta