bannerrootday

FBI, CIA e NSA pedem para americanos não comprarem aparelhos da Huawei



Se depender das grandes agências de inteligência dos Estados Unidos, as gigantes chinesas Huawei e ZTE continuarão sem lugar cativo no mercado americano. Segundo informações da CNBC, os chefes de inteligência do FBI, CIA, NSA e o diretor de inteligência nacional, recomendaram aos cidadãos americanos não usarem produtos e serviços das empresas citadas. Tais advertências foram feitas durante audiência do Comitê de Inteligência do Senado nessa terça-feira (13).

Mas não é de hoje que os EUA veem a Huawei com preocupação. Fundada por um ex-engenheiro do Exército Popular de Libertação da China, a Huawei já foi descrita pelos políticos americanos como "um braço do governo chinês". Em 2014, a empresa, que também desenvolve hardware de infraestrutura de comunicações, foi proibida de fazer ofertas para contratos do governo. 

Entretanto, a popularidade da Huawei no mercado de smartphones nos últimos anos colocou a companhia novamente no radar das agências. Em setembro do ano passado, ultrapassou a Apple em número de venda de smartphones, ficando atrás apenas da Samsung. 

Fato é que a Huawei nunca conseguiu ter sucesso no mercado americano devido às restrições políticas. A companhia esperava mudar isso com o seu último smartphone, o Mate 10 Pro. Um lançamento com a AT&T estava previsto, mas a operadora voltou atrás devido às pressões políticas. Durante seu keynote na CES 2018, o CEO da Huawei, Richard Yu, descreveu o movimento como uma "grande perda" para a empresa, mas uma perda maior para os consumidores.

Já o diretor do FBI, Chris Wray, disse que o governo estava profundamente preocupado com os riscos de permitir que qualquer empresa ou entidade que seja ligado a governos estrangeiros para ganhar posições de poder dentro das redes de telecomunicações. E acrescentou que isso proporcionaria "a capacidade de modificar ou roubar informações maliciosamente. E proporciona a capacidade de realizar espionagem não detectada".

A barreira às duas empresas pode ser ainda estendida aos funcionários do governo, uma vez que legisladores dos EUA consideram um projeto de lei que os proibiria de usar telefones Huawei e ZTE. 

Um porta-voz da Huawei reconheceu à CNBC que a companhia está ciente dos planos dos EUA destinados a inibir o negócio da Huawei no mercado americano e ressaltou que a "Huawei é confiável por governos e clientes em 170 países em todo o mundo e não apresenta maior risco de segurança cibernética do que qualquer outro fornecedor de TIC".

Fonte: IDG Now

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CANAL NO TELEGRAM

Aprenda mais sobre segurança da Informação no evento Worksec

SanDisk lança cartão microSD de 400 GB para celulares na MWC 2018